17 de dez de 2011

A AGENDA DO TEMPO - 17/12/11


A AGENDA DO TEMPO

Uma mensagem de Jennifer Hoffman

12 de Dezembro de 2011 Nosso relacionamento com o tempo não é linear, embora o tempo seja uma função linear da terceira dimensão. O processo de conciliar o nosso relacionamento com o tempo é um aspecto da nossa jornada da maestria, à medida que amadurecemos ( e é um processo de “crescimento”), aceitando e nos conectando com o nosso poder de nos vermos como estando no controle do tempo, de modo que trabalhemos com ele de maneira que nos sirva. O que conhecemos como tempo é realmente um processo de realização para criarmos o melhor resultado, exatamente no momento certo. Quando estamos espiritualmente amadurecidos, compreendemos o tempo como simplesmente uma função de quanto tempo leva a nossa própria energia para se alinhar com a energia da criação para manifestar o que queremos. Mas temos uma agenda e é a nossa agenda do tempo que frequentemente fica em nosso caminho.

A nossa agenda do tempo está relacionada com o “quando” da manifestação, isto é, quanto tempo nós achamos que a criação deveria levar, ou quando queremos que as coisas se manifestem, mas em nossa agenda do tempo está uma propensão ao medo, que corresponde ao nosso desejo para validação, satisfação de nossas necessidades e, em alguns casos, resgatar-nos do produto de algo que criamos no passado. Em nossa agenda do tempo está o nosso medo do que poderia acontecer se algo não der certo, ou se não conseguirmos satisfação quando precisamos e queremos. A questão é, podemos liberar a nossa agenda e o controle que pensamos que ela nos dá e partirmos para a entrega, onde permitimos que a manifestação ocorra, sem a necessidade de controlarmos cada passo do processo?

O Universo responde a nossa energia, mas não responde a nossa agenda, porque ele reconhece que a agenda frequentemente contém tudo o que mais precisamos para resolvermos e curarmos, assim ele ignora a agenda e, a partir de nossa perspectiva “faz-nos esperar”. Isto é o que parece, mas não é o que acontece. O que acontece é que queremos resgatar e o Universo, sabendo disto, é obrigado a nos dar tempo para lembrar quem está no controle de nossa vida, e não é o Universo. Somos parte integrante da fórmula da co-criação e quando nos esquecemos disto, o Universo nos envia um lembrete gentil, geralmente na forma do que chamamos de lições de paciência. Quanto tempo leva algo para concluir? O tempo que for necessário para a perfeição, que pode ser uma fração de segundo ou um século. Mas o que é mais importante: o crescimento de nossa alma, ou concluir algo no momento certo?

O tempo não é o nosso inimigo, embora ele possa parecer assim. O tempo é apenas um aspecto da terceira dimensão, o movimento da energia através da densidade. Nada leva mais tempo para manifestar aqui; nós apenas pensamos que isto ocorre, porque estamos no tempo, em vez de estarmos na criação. Usarmos o foco de nossa energia na criação, em vez de desejarmos que não leve tanto tempo, é um modo de usarmos o tempo para a sua melhor vantagem e realmente abreviarmos o processo de manifestação. Quanto mais nos concentramos no tempo, mais criaremos a densidade e isto somente servirá para retardarmos a manifestação. Quanto mais estivermos cientes da nossa agenda do tempo e usarmos a consciência para curarmos e transformarmos os nossos medos, menos teremos que trabalhar com o tempo e mais rápido poderemos criar o nosso céu na terra.

----.....---==II==----.....----
Tradução de Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br


Direitos reservados © 2004/2011 para Jennifer Hoffman. Todos os direitos são reservados. Todo o material desta página está protegido pela lei dos direitos internacionais dos Estados Unidos da América e não podem ser parcialmente o integralmente reproduzidos sem a permissão escrita e expressa da autora. Todas as reproduções autorizadas, parciais ou em cópias, por inteiro ou em parte, devem fazer referência ao nome da autora e ao website de Curas Uriel
Fonte: http://www.urielheals.com

Gostou ! Indique para seus Amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário