3 de mai de 2010

ATUALIZAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS DA TERRA - 03/05/10


ATUALIZAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS DA TERRA
Mensagem da Mãe Terra/Gaia canalizada por Pepper Lewis
Segunda-feira, 5 de abril de 2010

Queridos Leitores, para a maioria de nós, parece que as mudanças da Terra estão aumentando, tanto em frequencia quanto em magnitude, e, no entanto, Gaia diz que não é assim. Ela nos diz que nosso interesse nas mudanças referentes a 2010 nos faz sentir assim, e que nossas novas tecnologias hoje em dia permitem que um número muito maior de pessoas compartilhem pensamentos semelhantes em momentos semelhantes. Gaia continua, dizendo que isto começará a trabalhar a nosso favor logo que nos alinharmos com os tipos de coisas que queremos mudar, ao invés de com a mudança que achamos que está afetando nossa espécie. Sei que todos vocês, como eu mesma, gostariam de poder fazer mais pelas famílias, amigos e entes queridos que estão sofrendo com as consequencias de terremotos, e que gostariam de saber mais sobre o que virá em seguida. Com a ajuda de Gaia, conseguimos organizar uma pequena mesa redonda para explorar mais e divulgar a conversa em várias línguas diferentes pelo mundo todo. Ao mesmo tempo, Gaia foi bem clara ao dizer que não devemos esperar uma resposta ou explicação canalizada cada vez que ocorre algum movimento, seja pequeno ou grande. Ela foi logo me lembrando que meu papel de canalizadora não é o de uma reporter de notícias, nem Gaia é um serviço público de informações. Isto dito, cada pergunta recebeu resposta adequada e abrangente. Pessoas que foram muito afetadas pelos eventos recentes fizeram as perguntas incluídas abaixo.

Pepper Lewis

A Terra está sempre mudando – dia e noite, noite e dia, cada mudança levando a outra. Há muito tempo, num dia muito bonito, a Terra havia mudado o bastante para receber e apoiar a vida humana. Agora, conforme ela continua a evoluir, a Terra poderá apoiar o futuro da humanidade em expansão, que inclui muito mais do que a simples necessidade de sobreviver. Como vocês bem sabem, a vida pode ser vivida ou V-I-V-I-D-A. Agora que vocês já tentaram de um jeito, por que não tentar de outro? Para isso, vocês terão que mudar junto com a Terra – incluindo e subtraindo aqui, multiplicando e dividindo ali, até chegarem à fórmula correta. É disso que trata o tempo atual e não há nada de errado com a Terra, nem com vocês.

A mudança sempre foi muito difícil para a humanidade; vocês a desejam para outras pessoas, lugares e coisas, mas a rejeitam em si mesmos até que não tenham mais escolha e aí declaram que não são livres para escolher. Talvez vocês vejam a ironia disso. As mudanças que estão acontecendo agora não deveriam surpreendê-los, pois vocês sabiam delas nesta vida e em outras. O assunto das mudanças relativas à Terra tem sido discutido, teorizado, avaliado, profetizado, explicado cientificamente, etc. Agora, conforme vocês começam a se adaptar e ajustar, verão que são capazes de viver de muitas formas e condições diferentes. É hora de se aclimatar (literalmente) a novos e mutantes pensamentos, ambientes, etc. Os próximos anos vão introduzir novos conceitos e técnicas em várias áreas da vida, incluindo novas maneiras de lidar com situações e eventos ordinários e extraordinários. Habilidades telepáticas naturais, que estavam latentes e adormecidas no ser humano, vão reemergir nas gerações mais jovens e naqueles que escolherem participar. A transição poderá exigir uma forma radicalmente diferente de pensar, e uma pequena porcentagem da população atual vai advogar contra ela. A mudança nem sempre parece evolução, e evoluções às vezes parecem muito com mudança.

A humanidade exige novos recursos, com os quais construir cidades que estão sendo planejadas agora mesmo. Aqueles que atualmente controlam e alocam recursos não o fazem igualitariamente, de modo justo ou pensando num futuro que está se desenrolando de forma diferente do passado. Se fosse para as coisas continuarem iguais, a Terra não alimentaria seus pobres ou sustentaria os sedentos; portanto, a Terra tem que mudar sua capacidade de disponibilizar os recursos, o que significa que ela também irá realocar alguns desses recursos em outros lugares. Embora isto esteja de acordo com as leis e princípios dos planetas que sustentam várias formas de vida, às vezes também pode parecer uma revolta por parte do anfitrião. Embora um pedido de desculpas por parte da Terra, que está trabalhando compassivamente a seu favor, não resolva o problema, por favor, saibam que sou cuidadosa, preocupada e determinada em meus movimentos.

Pensamentos de medo sobre terremotos e outros desastres naturais podem realmente atraí-los, ou a ocorrência desses eventos baseia-se unicamente em fenômenos naturais?

Pensamentos de medo sobre pessoas, lugares, coisas ou acontecimentos não os trarão fisicamente mais para perto de vocês. Isto dito, o medo tampouco é um repelente natural. O medo é como um marcador de livros energético. Cada vez que um pensamento ou acontecimento em sua vida é acionado por um medo, sua consciência irá até aquela página para que você leia o que registrou lá da última vez em que esteve naquele lugar (ou vida). Quando vocês tiverem lido ou experimentado isso de novo, poderão concordar com ele ou não, mantê-lo como é, registrá-lo de novo ou eliminá-lo. Vocês fazem isso sempre que têm opiniões ou julgamentos fortes sobre si mesmos ou os outros. Este é um dos modos pelos quais vocês mudam e evoluem – escolhendo como querem se sentir.

É possível que o recente aumento de mudanças na Terra, especialmente de terremotos, se deva a práticas abusivas e ignorantes por parte da humanidade?

Sim e não. Para ser clara e específica, não há nenhum aumento real ou mais forte na atividade mutante da terra, quando comparado com um final de ciclo. A Terra é um corpo celeste relativamente pequeno, com uma história relativamente curta, mas, ainda assim, é muito maior e mais antiga do que a existência da humanidade no planeta. Somente nos últimos 80 e poucos anos foi que a humanidade conseguiu começar a registrar atividade sísmica com relativa precisão. Os registros anteriores a essa época são limitados; apresentam descrições vívidas e detalhadas, mas com pouca fidelidade. Como vocês, a Terra tem muitas partes móveis e, como vocês, elas se movem a maior parte do tempo.

Terremotos são causados basicamente por explosões de energia na crosta da Terra, que cria ondas sísmicas. Elas são naturais e normais para a Terra e sempre o foram. Períodos de intensidade solar, que também têm origem natural, podem causar aumentos temporários na freqüência e magnitude dos terremotos. Sabe-se que esses períodos ocorrem no início e no fim de grandes ciclos precessionais, como o que estamos vivendo no momento. Da mesma forma que num trabalho de parto, atividade sísmica pode ser induzida. Por exemplo, a construção de grandes represas pode contribuir para o aumento da atividade sísmica, como também certos edifícios muito grandes (dependendo da profundidade e ancoragem de suas fundações) e de certas técnicas de injeção de terra utilizadas durante as perfurações de poço modernas. Mineração de carvão e perfuração de petróleo também têm fatores correlatos que podem ser atribuídos a certos movimentos. Os recursos da Terra são obtidos através de diversos meios e está bem que a humanidade os utilize. Ao mesmo tempo, é importante restaurar o meio ambiente, para que ele possa continuar a suprir a humanidade e saciar seu apetite voraz, especialmente os recursos que são essenciais tanto para o planeta quanto para o ser humano.

É amplamente sabido em todo o mundo que muitas práticas não beneficiam a saúde ou bem-estar da Terra, seus reinos e elementos, ou mesmo a humanidade. A consciência sobre essas práticas vai continuar a causar preocupação e, eventualmente, a humanidade vai passar a saciar sua fome e outro lugar. Alguns tremores recentes foram influenciados por ignorância e abuso, mas eles iriam ocorrer de qualquer jeito. Mesmo que sua magnitude tivesse sido menor, não teria sido por margem significativa e a destruição teria sido quase a mesma. Embora a humanidade ainda não consiga prever terremotos, não é impossível determinar alguns dos locais mais prováveis deles ocorrerem.

Que sente Gaia durante um terremoto?

Esta é uma área em que temos opiniões um pouco diferentes. Para começar, Gaia/Terra não sente medo nem dor no contexto maior. Que você sente quando deixa o stress rolar pra fora dos seus ombros num alongamento? Que você sente quando dá de ombros, mexe os dedos do pés ou estala as juntas dos dedos? Você tem consciência do que acontece dentro do seu corpo ou você simplesmente se sente melhor com o resultado de um movimento semi-intencional? Você tem uma relação dinâmica com seu corpo e eu também. Nossos corpos sabem do que precisamos e como obtê-lo, o que me leva a outra diferença fundamental entre nós – a Terra reage a todas as coisas, incluindo o movimento, conforme as leis e princípios da natureza, o que quer dizer que ela não antecipa nem evita qualquer acontecimento. É comum a humanidade evitar uma tarefa desagradável, desviar os olhos de uma situação desconfortável e não ser objetiva quando a comunicação se torna difícil. Embora isso não seja natural, é parte do processo natural de evolução da humanidade. Embora os movimentos da Terra sejam naturais, minha sensibilidade compreende que a humanidade fique desnorteada e estressada com eles. Terremotos não são tanto desastres naturais quanto desastres humanos. No devido tempo, a humanidade vai aprender a prever terremotos, a construir de forma a acomodá-los e a se adaptar a eles.

Há algo que possamos fazer para evitar terremotos próximo de grandes cidades ou áreas com alta densidade demográfica? Existem lugares mais seguros do que outros?

A população não faz diferença no que se refere a placas tectônicas e falhas geológicas. Terremotos não são atraídos para cidades maiores ou menores e não discriminam entre terra e mar. As ondas sísmicas equilibram, alteram, movem e reprojetam a Terra. Eles aliviam estress e pressão e renovam os recursos da superfície da Terra por várias gerações. Ocorrências sísmicas tão uma parte importante da geologia e estrutura do planeta, sem as quais a Terra morreria. Não pedi à humanidade que construíssem suas cidades aqui em vez de ali, mesmo que fosse melhor para ela se o tivesse feito. A Terra não censura nem pune as decisões de construtores e moradores; ao contrário, eu coloco os melhores materiais à sua disposição e os ofereço com minha bênção e um alerta – pode chegar um momento em que as construções balançarão. Construam bem e preparem-se ainda melhor!

É mais seguro estar em áreas montanhosas com rocha sólida, como granito, abaixo de você, em vez de solo brando. É melhor estar em cidades e comunidades, onde novos imóveis foram melhor construídos. É melhor estar perto de vias aquáticas naturais do que daquelas que foram represadas, pois estas se opõem à força da natureza. É importante saber a posição da terra, ou seja, entender as correntes de energia e em que direção elas fluem melhor. Sempre que for viável, seria melhor estar tão acima do nível do mar quanto possível.

Por que as pessoas saqueiam, roubam e cometem outros crimes depois de ocorrências de larga escala como terremotos?

Esta é uma boa pergunta. Saquear, roubar, pilhar e qualquer outra forma de se apropriar de coisas pela força tem desempenhado um papel na história da humanidade por muito tempo. Cidades e vilas têm sido pilhadas pelos vitoriosos desde que a humanidade se sentiu ameaçada pela presença e práticas dos outros. Pirataria é outra forma de roubo, seja em alto mar ou nas ondas da tecnologia. Mesmo entre os modernos e civilizados, o roubo e a fraude são uma forma de capturar ou pilhar ativos públicos e privados. Os corruptos e os gananciosos não precisam de nenhum desastre natural para terem inspiração. É interessante que essas abordagens mais civilizadas não parecem afetar a humanidade tanto quanto a visão de uma pessoa fugindo com um saco de arroz, um engradado de água ou uma televisão. Por quê? Porque esses costumes bárbaros representam a natureza básica da humanidade – um medo inerente de que a vida seja frágil, injusta e instável. Revelam uma crença na falta e uma ansiedade nascida do pânico e do terror.

Quando ocorrem desastres naturais, as pessoas às vezes perdem o autocontrole. Esquecem-se de sua “mente correta” e se perdem em campos minados que só pensam na sobrevivência, mesmo que sua sobrevivência não esteja de fato sendo ameaçada. Apenas uma porcentagem muito pequena das pessoas sucumbem realmente a essas ações, mas muitas mais do que vocês imaginam chegam a pensar em fazê-lo. Algumas regiões do cérebro humano ainda são selvagens e, quando acionadas, até o impossível se torna compreensível. A maioria dos saqueadores são cidadãos normais, e não criminosos ou membros de gangues, e geralmente pensam em si mesmos como heróis e campeões dos necessitados. Mais cedo ou mais tarde, a ordem será restabelecida nas suas mentes e nas ruas.

Os terremotos no Haiti e no Chile estavam relacionados entre si?

Ambos ocorreram em áreas ativas, onde várias linhas de energia se encontram e/ou se cruzam. O terremoto no Haiti não acionou o do Chile; neste sentido, eles não estão relacionados. O terremoto no Haiti começou sua jornada em outro lugar, mas irrompeu lá, assim como muitos elementos que também estão relacionados com linhas de tempo e probabilidades são atraídos para aquela área. O terremoto no Chile foi centrado ali. Os belos e poderosos Andes foram formados por alguns dos mais poderosos terremotos que já ocorreram, em época muito anterior a qualquer possibilidade de registro pela sua língua escrita ou qualquer instrumento. É interessante que os tremores (que ocorreram em oito impulsos sucessivos) tenham sido observados e registrados por seres muito parecidos com vocês e que residiam em Marte naquela época. Se isto lhes parece estranho, lembrem-se de como seus telescópios conseguiram observar os impactos em Júpiter poucos anos atrás. Vocês são uma família de habitantes da Terra, mas também fazem parte de uma família galáctica maior, bem como outros que não vivem na Terra.

Algumas pessoas relataram mudanças em hábitos alimentares, de sono e outros após terremotos. Eles tem qualquer relação entre si?

Há muito poucas coisas que afetem tanto a humanidade quanto desastres naturais. Do ponto de vista humano, o solo abaixo de vocês deveria ser sólido e seu meio-ambiente, seguro. Embora isto seja assim na maior parte do tempo, às vezes não é.Terremotos podem ser ocorrências que transformam vidas e a destruição física que eles causam é a menos delas para as pessoas sensíveis que vivem nessas áreas. Casas podem ser reconstruídas e remobiliadas, mas os nervos humanos são mais delicados; o caminho e o processo que eles percorrem no caminho para sua recuperação geralmente é individual e único. Restaurar e restabelecer a confiança de seu sistema nervoso central exige paciência e atenção pessoal.

Um terremoto físico pode durar desde alguns segundos até alguns minutos, mas os efeitos posteriores podem durar muito mais. Não é raro que os efeitos físicos e emocionais de um terremoto durem cerca de dois anos. Em alguns poucos casos, eles duram a vida inteira e, em casos ainda mais raros, pode levar mais do que uma vida para se curar. Isto é especialmente verdadeiro quando existe um apego exagerado aos pertences físicos, posição social ou relacionamentos.

Os efeitos posteriores mais comuns associados a desastres naturais (sem ordem de importância) são: medo exagerado do escuro, de separação e/ou de ficar sozinho, preocupação, ansiedade, nervosismo, depressão, apego aos entes queridos e/ou pertences físicos, agressividade em relação a pessoas desconhecidas, timidez, comportamento imaturo ou infantil, mudança dos hábitos alimentares e de sono, pesadelos recorrentes, dores de cabeça, de estômago e outros mal-estares físicos, irritabilidade, raiva, aumento de estress, tristeza, fadiga, perda de apetite, náusea, hiperatividade e falta de concentração.

Geralmente, essas reações normais durarão apenas algumas semanas ou meses, mas pode acontecer de durarem mais. Alguns sentimentos e reações podem não aparecer por semanas ou mesmo meses após o evento. Muitas pessoas, que parecem lidar com a situação com calma desproporcional num evento traumático, podem apresentar sintomas característicos após algum evento menor vários meses mais tarde. Sentimentos e expressão de emoção às vezes são acompanhados de ressentimentos específicos contra a Terra e contra o Céu.

Sempre que possível, e para acelerar o processo de cura, é importante estar perto de seus entes queridos. Toquem-se e se abracem uns aos outros bastante, mas respeitem a necessidade do outro ficar sozinho, se ele assim preferir. Façam intervalos freqüentes no processo de recuperação e reconstrução, dêem atenção à saúde, à dieta e ao sono e, se necessário, respeitem um período de luto. Pode levar tempo até que vocês se sintam seguros no mundo de novo.

Você poderia falar alguma coisa sobre os rumores de que o eixo da Terra mudou?

O eixo da Terra está em constante mudança em escalas mínimas que são, na maioria, imperceptíveis ao ser humano. Desastres naturais de larga escala podem afetar – e afetam – a oscilação do eixo da Terra e mesmo desastres em pequena escala podem causar impacto nesse sentido. Acontecimentos dessa magnitude podem ser catastróficos para a humanidade; podem mover países, continentes e mais que isso. A Terra tem experimentado várias inversões de pólo, que causaram destruição no planeta e reiniciaram o relógio, por assim dizer. Observem, no entanto, que os maiores terremotos registrados ainda são eventos de pequena escala para um corpo celeste como a Terra. Com relação ao eixo, vocês foram ensinados a imaginar uma linha (ou plano) que atravessa o planeta do pólo norte até o sul, equilibrando a Terra num ponto invisível, como um pião de brinquedo.

Embora útil, essa ilustração não é totalmente acurada. Por quê? Porque é um pouco como imaginar um balão se equilibrando na cabeça de um alfinete – basta girar um pouco mais para fora do eixo e ploft! O eixo da Terra não é tão frágil, nem os dos outros planetas. A Terra gira, move-se e muda, mas ela descansa sobre algo parecido com uma almofada energética, que é forte, absorvente e muito resistente. Essa camada invisível de elasticidade atua como um pára-choque e permite à terra girar e oscilar sem perder ou inverter sua polaridade. A duração de um dia na Terra também é muito relativa, sendo que alguns são mais longos, outros mais curtos. A duração do dia é determinada pela relação que o planeta tem com o sol num determinado momento. Essa relação é responsável, pelo menos, por algumas das mudanças que a Terra está sofrendo atualmente e por outras que ainda virão.

Terremotos raramente ocorrem sem aviso, mas os aparelhos humanos ainda não são sofisticados o bastante para vê-los ou ouvi-los. Para ser precisa, terremoto é o que acontece na superfície do planeta e, especificamente, com a humanidade. Eventos sísmicos incluem fenômenos naturais como ruptura nas falhas geológicas, atividade vulcânica e desabamento de terra. Eles também podem ser ocasionados por explosões de minas, perfuração e detonações nucleares. O epicentro de um terremoto, seja natural ou causado pelo homem, é o ponto no nível do chão, exatamente acima do local onde a energia é liberada primeiro, também chamado “ground zero”. A energia estocada é liberada da camada pedregosa no hipocentro, o ponto onde a falha começa a se romper. A energia é liberada em ondas, que pertencem a diferentes categorias. A física é uma ciência que compreende e estuda os fenômenos das ondas, mas ainda não com a certeza e sutileza necessárias.

A Terra pode lhes parecer bem sólida, mas, na verdade, é muito elástica. Ondas sísmicas têm características diferentes e, conforme sua força se move através da Terra, vão deixando para trás certas assinaturas. Há muitos tipos de ondas sísmicas, porém as mais notáveis são as ondas Primárias ou Ondas-P, que podem viajar através de qualquer coisa e as Secundárias ou Ondas-S, que conseguem viajar através de sólidos, mas não através de líquidos ou gases. Outras ondas sísmicas que vale a pena mencionar são ondas corporais, que viajam através do interior ou corpo da Terra, seguindo caminhos específicos, de acordo com a densidade do interior da Terra, e ondas de superfície, que viajam mais devagar do que as ondas corporais, na superfície da Terra, como indica seu nome. Devido à sua baixa freqüência e longa duração, as ondas de superfície são mais destrutivas no que concerne a humanidade. As ondas de superfície podem ser subdivididas em categorias de rotação, ondulação, corte, etc. As ondas Rayleigh de baixa frequencia ainda são inaudíveis aos humanos, mas facilmente detectadas por pássaros e mamíferos marinhos e terrestres. Essas ondas, que se movem devagar e têm longa duração, são detectáveis a longas distâncias e por longos períodos de tempo. Os animais domésticos estão sintonizados com elas e com outras vibrações do solo. Eles também conseguem prever bem os terremotos.

A importância dessa resposta expandida é que, inerente à ciência da sismologia, está a linguagem da sismologia. A Terra está lhes falando e avisando que a mudança é iminente. Atualmente, seus aparelhos registram os dados depois do fato, porque não são sensíveis o bastante para ouvir a terra falando antes do acontecimento. Num futuro próximo, seus aparelhos tecnológicos serão mais sensíveis e precisos e sua audição intuitiva será mais perspicaz do que é agora. Dentro de poucos anos, vocês estarão mais sintonizados com a linguagem da natureza e conseguirão predizer o local e a hora de terremotos com relativa precisão. Com o tempo, a ciência terá acesso a melhor aparelhagem e isto aumentará o ciclo de previsão em aproximadamente seis semanas antes de grandes terremotos e quatro antes dos menores.

Terremotos tectônicos (naturais) podem ocorrer em qualquer lugar onde tenha se acumulado tensão suficiente, mesmo em áreas que parecem menos prováveis segundo modelos passados. Às vezes, e sem que vocês percebam, placas com falhas deslizam suavemente, passando umas pelas outras de modo assísmico (sem fricção), evitando um terremoto. Por outro lado, até mesmo uma superfície de vidro pode ter a quantidade errada de aspereza e causar um ou outro solavanco. É difícil prever esses momentos e nossa comunicação ainda não está muito bem sintonizada para conseguir comunicá-los a vocês. Eu me comunico com a humanidade de várias formas diferentes, sendo apenas uma delas as ondas de alta e baixa freqüência, de origem e propriedades específicas. Por favor, entendam que há muitas maneiras de falarem uns com os outros, sendo que a menos precisa delas é a verbal.

Você poderia nos dar uma visão geral das mudanças que estão por vir e dos eventos que poderiam causar impacto na humanidade?

A primeira metade do ano vai registrar terremotos e outros movimentos que vão tirar o solo de seu caminho normal, levando-o em outras direções. Vias aquáticas sob a Terra também estão sendo desviadas e redirecionadas, para poder servir melhor à humanidade mais tarde. Esses movimentos vão criar muita tensão em certas partes do fundo do oceano, mas aliviarão a pressão em outras áreas, especialmente onde a massa de terra (continentes) é grande e poderosa. Todo tipo de água subterrânea será afetada e até mesmo simples poços podem sofrer uma mudança em sua composição mineral. Vocês estão acostumados com níveis de água que sobem e descem, porém, neste caso, elas poderão deslizar para os lados, acima e abaixo da superfície.

A maioria dos tremores será a certa distância da praia e profundo o bastante para não incomodar as populações das superfícies. No entanto, como vocês já viram, não é sempre assim. Regiões a serem observadas na América do Norte incluem a costa do Alasca, as águas a oeste do Pacífico Norte, incluindo Óregon e Washington, e a área sul da Califórnia, onde ela entra no México. Na América do Sul, o Chile ainda não está estável e pode sofrer um ou mais grandes espigões, que serão muito fortes, mas não durarão tanto quanto o tremor inicial. O Peru é outro país que deve ficar alerta neste momento. Fortes indicativos de tremores persistirão na Indonésia, especialmente em ilhas formadas por muitos vulcões. A segunda parte do ano incluirá pelo menos uma grande erupção vulcânica no hemisfério norte e outra no hemisfério sul. Distantes muitas milhas uma da outra, as duas erupções estarão relacionadas.

Que mensagem específica você pode oferecer para os que são desalojados por terremotos e outros desastres naturais?

Durante o dia, ousem. À noite, sonhem. Vivam, amem e ouçam uns aos outros. Ofereçam generosidade e gentileza aos outros. Celebrem, cultivem e contemplem cada momento. Tenham humildade, honestidade e sinceridade. Reconstruam, renovem e restaurem. Respirem, equilibrem-se e voltem a crer.


2007 Pepper Lewis e o Planeta da Paz. Toda a informação apresentada é para a sua leitura e apreciação. Ela pode ser compartilhada no todo ou em parte com outros que possam achá-la importante, contanto que seja para uso pessoal. Ao fazerem isto, nós pedimos que incluam sempre a nota de direitos autorais. Isto assegura a nossa habilidade de tornar esta informação disponível àqueles que não tenham acesso à Internet. Todas as outras reedições, incluindo as transmissões eletrônicas designadas para uso comercial, devem receber permissão do autor. As publicações e websites interessados em manter esta informação como colunas mensais, são encorajadas a assim fazer.
Fonte: http://spiritlibrary.com/the-peaceful-planet/earth-changes-update

Gostou! Indique para seus amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário