27 de ago de 2010

A FAMÍLIA DE MICHAEL / PARTE II 27/08/10


A FAMÍLIA DE MICHAEL
PERGUNTAS & RESPOSTAS / PARTE II
Mensagem do Arcanjo Miguel canalizada por Robert Theiss
14 Outubro 2009

A informação abaixo é grátis e está disponível para impressão, cópia e distribuição, consoante o vosso desejo. Os Direitos de Autor proíbem, porém, a venda sob qualquer forma, excepto pelo editor.
Pergunta: Agora que 9/9/09 já veio e passou, podeis dizer-nos quando chegará o próximo grande portal? Também há informação canalizada acerca de 2012 que sugere que os pólos magnéticos da Terra se deslocarão, podeis dar-nos o vosso ponto de vista?
YESHUA: Certamente! Convidamos-vos a afastar-vos por um momento de toda a energia que rodeia estes eventos cósmicos e a simplesmente observardes todas as reacções que estais sentindo. Neste momento, as escolhas que estais fazendo têm o potencial de dar à luz qualquer número de acontecimentos futuros. O processo de vos tornardes conscientes das vossas próprias habilidades criativas abre portais na vossa própria vida diariamente.
Individualmente, sempre que vós abraçais a vida fora da história do vosso passado, criais um profundo impacte nas correntes da realidade que suportam todas as vossas escolhas. A vida deve ceder à vossa nova escolha, que está agora disposta a confiar nos desejos do vosso coração. O impacte de tal escolha não se restringe à vossa vida, começa a mover-se para uma expandida versão colectiva de vós próprios. Ao longo dos últimos 20-30 anos, muitos de vós quiseram experimentar um novo tipo de liberdade que vos permitisse desfrutar da vida com paixão e deslumbramento. Muitos escolheram experimentar um número de modalidades de cura e de ensinamentos espirituais, todos concebidos para ajudar a quebrar os códigos do vosso passado.
Estes eventos cósmicos reflectem o impacte dessas escolhas e representam, agora, uma versão alargada das mudanças que cada um fez individualmente. Se olhardes para esses eventos como algo que vos está a acontecer a vós, fora de vós, então perdeis a oportunidade de tomar posse das vossas próprias habilidades criativas. Assim, muitos esperam por estes momentos do vosso calendário para se permitirem sentir o vosso próprio processo de criatividade. Queremos que compreendais que, para que qualquer destes acontecimentos cósmicos exista de todo, cada um de vós, individual e, agora, colectivamente, deve primeiro dar à luz a energia que os suporta. A energia 9/9/09 foi criada no passado e está agora a ser celebrada e integrada como uma experiência colectiva. Como uma versão expandida da vossa intenção original, é uma presença mais dinâmica, mas cada um de vós tem o seu nome escrito nesses eventos.
Respirai profundamente e observai as energias que rodeiam este acontecimento. Sim, celebrai-as como uma oportunidade de partilhardes agora com a vossa família humana o que haveis criado para vós mesmos muitos anos atrás. A vossa mente humana está já a circular no calendário do próximo portal porque acredita que ele trará, por fim, a mudança que desejais. Desfrutais da vida que estais a criar neste momento, estando no momento, o que de facto está a mudar tudo.
No que respeita às mudanças polares, este tempo de vida é muito ímpar e representa o final de um ciclo particular da criação. O ciclo teria implodido sobre si mesmo se uma versão expandida da vida não tivesse sido honrada. Queremos lembrar-vos que nenhum de vós tinha que esperar por esta vida para ascender das vossas limitações, a oportunidade também existiu nas vossas anteriores encarnações. Todavia, não há nada como o final de um ciclo para motivar os vossos desejos!
A realidade do deslocamento dos pólos reflectiu uma muito real possibilidade, caso a humanidade tivesse escolhido resistir às mudanças internas. Alguns argumentariam que esta resistência ainda existe e, em muitos sentidos, concordaríamos com eles. Neste momento percebemos uma mudança maior nos pólos do que aquela que existe entre o vosso coração e a vossa mente humana. Isto está de facto a ser invertido e a criar muitos desafios na vossa vida. A mudança externa reflecte uma escolha que teria sido feita por vós se a vossa família humana não o tivesse feito por ela própria. Gaia está neste momento a cooperar com esta nova mudança interna, uma que dá à mente humana as férias que ela merece e que, por sua vez, abre a vossa vida para receber o que o vosso coração deseja. Sede pacientes, respirai todo o apoio para os desejos do coração momento-a-momento e observai a beleza que a vossa própria consciência desenvolve.
Pergunta: Depois de Obama ter sido eleito houve uma série de expectativas de que ele representaria um novo tipo de governo. Em vez disso, parece que temos um sistema que tem posto as gerações futuras em risco ao emprestar bilhões de dólares. Qual é o acordo?
YESHUA: O acordo real reside dentro de cada um de vós. Estais vós agora dispostos a tomardes total responsabilidade pelas vossas próprias criações? O vosso governo deve seguir o estado de consciência que vós escolheis incorporar. Existia uma escolha dentro do vosso governo para simplesmente cortar os que não se podiam adaptar, ajustar ou adoptar os caminhos da nova administração. Contudo, a compaixão prevaleceu ao ser oferecido um colete salva-vidas àqueles a quem tem sido negado trabalhar dentro desta nova forma de perceber a vida. Alguns argumentariam que o carácter de Obama foi prejudicado porque ele recusou afirmar os seus próprios princípios e, ainda, que esses directores não são a preto e branco. Todo o ser humano tem o direito de aprender a trabalhar com as novas energias que muitos de vós haveis introduzido. A nossa preocupação não é com a futura geração, mas com a vossa actual. Muitos contam e dependem de um sistema corrupto que negou à humanidade o livre acesso a todos os benefícios que a vida tem para oferecer. O papel do ditador está lentamente a terminar, não importa que sistema represente.
Pergunta: Ainda estou confuso com esta coisa das canalizações. Robert deixa o seu corpo quando Miguel ou Yeshua estão a falar? Se não, como é que sabemos se as suas palavras são verdadeiras?
MIGUEL: Nós compreendemos a vossa preocupação. Robert também enfrentou o mesmo problema e acreditou, durante muitos anos, que podia servir melhor a nossa mensagem ao retirar-se ele próprio da relação. Inicialmente, ele achava muito frustrante cada vez que tentava deixar o seu corpo nós o seguirmos. Não temos interesse algum em assumir o controlo do corpo de alguém. Nós oferecemo-nos para misturar ou fundir a nossa presença num respeito mútuo. Se quereis uma autêntica, não filtrada versão da vossa verdade, sugerimos que abandoneis todas as crenças acerca de vós mesmos e experienciai a liberdade que a vida tem para oferecer. Por agora, aceitamos as distorções que envolvem os nossos companheiros humanos condicionados.
Pergunta: Vós dizeis frequentemente que a nossa divindade está dentro de nós e, depois, continuais dizendo que até que nós aprendamos a receber a nossa divindade existe fora de nós. Podeis elaborar por favor, obrigado.
MIGUEL: Certamente! Toda a vida é suportada pela presença do Espírito. Exactamente no centro da vossa alma existe a vossa divindade. Ela não se imporá sobre vós. Se a vossa mente insiste em ser o banco condutor das vossas vidas, a vossa divindade não se oporá a essa escolha. A vossa divindade tem tudo a ver com dar à vida a liberdade de escolher por ela mesma. Os nossos ensinamentos servem para encorajar a vossa mente a tornar-se uma parceira com a vossa divindade ensinando-lhe a arte de estar em recebimento. A vossa divindade vive dentro da vossa alma como uma parceira eterna. Quando a mente decide operar fora desta relação, a vossa divindade aparenta estar de fora de vós da perspectiva da vossa mente.
Vós, almas, estais aqui na Terra para experienciar a alegria de viver dentro das vossas criações. Isso requer que escolheis por vós mesmas como quereis que a vida vos sirva. Uma vez que torneis clara essa escolha, a vossa mente parará de tentar controlar a vossa vida e começará a servir a vossa divina presença como uma parceira. Não é senão o início de uma maravilhosa dança que cada um está a criar na vossa vida.
Pergunta: Eu descobri-me a querer passar menos tempo com outras pessoas e mais tempo comigo sozinho na natureza. Sinto como se fosse uma espécie de auto-preservação, podeis partilhar os vossos conhecimentos?
YESHUA: Com certeza! Eu convido-vos a ir fundo dentro da floresta que vos rodeia. Conforme vós andais por entre as árvores, como vos sentis? A maioria de vós partilhará connosco que se sente em paz, muito contente e profundamente respeitado pela natureza. Existe uma troca que ocorre energeticamente entre vós e as árvores que a humanidade está apenas a começar a aprender. As árvores partilham a sua presença umas com as outras mantendo uma conexão vertical com a fonte da vida. As árvores nunca modificam esta relação e oferecem um profundo ensinamento a todos vós pelo seu exemplo.
Haveis-vos tornado muito sensíveis às energias que existem ao vosso redor. Quando colocais o vosso corpo dentro do mar da humanidade, as energias correm horizontalmente. Esta troca é muito debilitadora, vós haveis praticado proteger-vos contra o ataque desses desejos não realizados. As protecções, cortando os fios e devolvendo de volta as energias, são ferramentas vitais no processo da criação de uma fundação, recuperando a vossa própria soberania. Tal como muitos outros, vós usais essas ferramentas porque elas servem o vosso sentimento de bem-estar, mas elas também filtram a vossa conexão com a vossa alma.
A árvore ama ser uma árvore! Desfruta de ser uma árvore e não pode imaginar viver em outro lugar sem ser aqui na Terra. Agora é tempo de cada um de vós também reivindicar este sentimento mesmo que a vossa mente apresente evidências do contrário. A vida quer servir-vos! Experienciareis esta verdade quando, de forma consistente, respirardes nos desejos do vosso coração. A arte de estar em recebimento requer de vós que tenhais uma relação não filtrada com a vida. Descobrireis que estas energias horizontais passam apenas por vós. Testai isto, ide visitar a vossa comunidade local, caminhai pela cidade enquanto respirais a vida. Reclamai essa liberdade para vós e reparai então o que o vosso coração deseja e depois agi de acordo. Muito obrigada pela vossa questão pois está na cabeça de muitos outros.
Pergunta: Estou neste caminho da ascensão há muitos anos e, embora concorde com muitos conceitos, como estar no presente, eu ainda acho impossível aquietar a minha mente. Gostaria de experienciar a alegria e o deslumbramento de que vós falais, o que é que estou a fazer errado?
YESHUA: Na minha vida como Jesus, também descobri que a mente é muito resistente à mudança, especialmente quando a mudança envolve desistir do controlo das nossas vidas. Não é uma tarefa fácil, muito poucas pessoas estão dispostas a enfrentar as mesmas frustrações, desafios e ansiedades que vós haveis experienciado. É por isso que Miguel e Eu e muitos outros, honramos a vossa escolha. Seria de longe mais fácil simplesmente ignorar a vossa paixão por uma vida mais realizada. Seria muito mais fácil se, simplesmente, aceitásseis a vida que a sociedade espera de vós, vivendo segundo as expectativas que os outros criaram para vós. A vossa liberdade não vos será concedida por mais ninguém. A vossa mente não se demite da sua posição como directora da vossa vida. Mas com o tempo, com prática, experienciará a alegria e deslumbramento de que muitos falam. Vós já haveis descoberto que a liberdade vos escapa quando tentam esforçadamente adquiri-la. Ela vem quando entregais todo o esforço e reduzis a vossa vida a uma respiração de cada vez. Uma respiração, respirar simplesmente nos desejos do vosso coração. O vosso coração não esqueceu como se sente a alegria. Uma respiração de cada vez põe a mente humana ao serviço da vossa alma. Eu, Yeshua, posso prometer-vos que se vos dedicardes a colocar a vossa atenção na respiração da vida, numa base regular, a vossa vida de facto mudará. Sim, a mente insistirá que há coisas mais importantes para fazer. Ficará aborrecida, desassossegada com a total noção de que não precisais dela para dirigir a vossa vida por vós. Também, com o tempo, experienciará os benefícios de não se sentir responsável pela vossa vida e começará a apreciar servir o vosso coração. Por detrás de todos esses problemas de controlo, a vossa mente humana, tal como tudo na vida, apenas quer ser respeitada, honrada e amada!
Pergunta: Há mais de 20 anos atrás, eu deixei o meu emprego pela paixão de servir os outros. Estudei uma variedade de modalidades de cura holística e lentamente construi uma prática alternativa. Tal como muitas outras mulheres, senti que tinha a capacidade de dar aos outros o que lhes faltava. O meu negócio cresceu com os anos mas nos últimos 2 anos comecei a sentir-me desiludida. Continuei a ver as mesmas pessoas, com os mesmos problemas que pareciam querer-me apenas para os mimar em muitos níveis. Tornei-me amarga, ressentida e isto claro que teve impacte no meu negócio. Estou agora de novo à procura desse emprego diário, seguro para me sustentar. Quero continuar a servir, mas pareço ter perdido a paixão e o entusiasmo que me inspiraram há 20 anos atrás. Os vossos comentários e conhecimentos seriam grandemente apreciados.
MIGUEL: Queremos agradecer por ter sido tão honesta. O papel do curador, tal como tudo na Terra, está a mudar. Durante muito tempo, a vossa família humana esteve sob o domínio de uma mente que acha que não é preciso ter uma relação consciente com o seu próprio Criador – consciência. Faltam-lhe as ferramentas ou recursos para incorporar as suas próprias habilidades de cura, separando-se a si mesma da fonte de toda a cura.
Tem sido o papel do curador agir como uma ponte entre a energia da fonte e os que precisam de ser curados. Este papel está neste momento mudando, e já não é mais apropriado, não importa o vosso género, agir como uma fonte da qual os outros dependem. Nós celebramos a vossa mudança, embora possa parecer de algum modo que haveis falhado na vossa profissão. Pelo contrário, vós podeis agora servir os outros de uma maneira que não vos deixe esgotados, exaustos ou desrespeitados. Isto também requer de vós que olheis para o vosso papel como Mãe. Eu diria que esta é uma das mudanças mais desafiadoras para as mulheres adoptarem. Não queremos medir as palavras convosco, vós estais agora a ser convocada pela Sacerdotisa a servir a vida de uma perspectiva de poder pessoal. Falaremos mais acerca disto em outra sessão, mas a Sacerdotisa está aqui para ensinar. Ela não utiliza a criação como um instrumento de cura, ela está mais interessada em cortar as ilusões que negam a vós mesmas a vossa magnificência. A nova curadora torna-se a Sacerdotisa encarnada, ela adopta um tipo de egoísmo espiritual que honra o eu como sendo sagrado. Está-vos agora a ser pedido que pareis de vos negardes os prazeres da vida. É tempo de olhardes para o que VÓS desejais, antes de partilhardes esses dons com os outros.
Uma vez que vós reivindiqueis a sacralidade das vossas vidas, o que vós partilhais pode ser a abundância do que primeiro vos ofereceis a vós mesmas. Se o permitirdes, a vossa mente pode ser aliviada de todas as suas responsabilidades ao aceitar este novo papel. A mente agora serve a energia ou presença da vossa nova consciência. É uma relação que assinala o fim de uma época da mente que insistia que a vida servia para a sua própria agenda, fora da sua relação com a consciência. Abraçai esta oportunidade e nós podemos ver-vos a servir-vos a vós e aos outros com um renovado sentimento de paixão e deslumbramento.
É uma alegria servir a nossa família humana. Temos agora acesso à vossa realidade física de uma maneira que junta as vossas almas com a presença de muitas famílias galácticas. Continuamos a sentir alegria por testemunhar a soberania do criador desdobrar as suas asas com integridade, compaixão e amor.
Miguel/Yeshua

Tradução Ana Belo anatbelo@hotmail.com
A informação acima é gratuita, sendo permitido imprimir, copiar e distribuir como queira. Seu direito autoral, no entanto, proíbe qualquer forma de comercialização, exceto pelo editor Serving Life.
Fonte: http://ancientwings.com
Gostou! Indique para Seus Amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário